domingo, 17 de abril de 2011

Qual é o Seu Nome ... se é que o sabes?


Qual é o Seu Nome ... se é que o sabes?



     A realidade judaica daqui de Caruaru, é a seguinte; basicamente os judeus de Caruaru estão divididos em dois principais grupos (estes são compostos de judeus circuncisos, todos nós somos B’nei-Anussim [filhos dos forçados]), além daqueles que se intitulam judeus, porém, sem a educação judaica básica que lhes daria fundamento para tal postura.


     Dentre os judeus circuncisos, há os crêem que o Rabi Yeshua MiNetzret é o Mashiach, e os que um dia creram. O BLOG dos Judeus de Caruaru, obviamente foi criado pelos judeus que acreditam na B’sorat HaQuedoshá, e os outros judeus, boa parte deles foram circuncisos por nós e os demais são oriundos do meio evangélico.


     Os outros judeus se entendem como sendo judeus mais completos do que nós, pelo fato de alegarem terem eles despertado do “engano do sistema”, bom; não sabemos ao certo a que sistema eles se referem, pois, até onde sei, sistema é por definição: conjunto de elementos entre os quais haja alguma relação, e disso, estão cheios os Céus e a Terra. Porém, se, se referem aos sistemas religioso, aí temos uma outra definição: modo de governo, de administração, de organização social, e sendo assim, a realidade anussita, foge a essa definição pelo fato do fenômeno do retorno – Teshuvá anussita ter se desencadeado sem a interferência de nenhuma instituição de qualquer tipo; judaica ou gentia, mas antes, iniciamos nosso processo de forma “autônoma” sendo guiados apenas por Deus, ajudando-nos uns aos outros, pois, boa parte dos judeus sefaraditas e ashkenazitas nos entendem como uns extraviados, que para nos portarmos como judeus de fato, devemos nos converter como qualquer prosélito, ignorando assim toda a nossa ancestralidade histórica que nos conecta biologicamente aos nossos pais, tornando-nos parentes biológicos dos santos. Infelizmente, muitos de nós, na ânsia de sermos aceitos pela mídia judaica como judeus de fato, acabamos por nos perdermos pelo caminho quando esquecemos que; não foram as instituições que hoje nos acedia que nos ajudou a chegarmos até aqui, mas as Escrituras Sagradas e nada mais, e a propósito, as Escrituras Sagradas começando pelo Novo Testamento. 


Portanto, essa matéria, é antes de um protesto, uma Haganá – hngh (defesa da fé), baseada nas Escrituras Sagradas, uma de uma fé genuinamente judaica-anussita-caruaruense. Ao contrário destes pobres enganados desta tão maravilhosa cidade, nós temos conhecimento sobre a Torá, e sobre nós está a Benção de Deus, não porque somos melhores do que este ou aquele, mas porque não somos mentirosos. 


     Nossa Fé está fundamentada na Torá, Tanakh e na B’sorat HaQuedoshá, sendo esse conjunto entendido por nós como a Palavra de Deus, não vemos nela contradição alguma, porém, não de forma fanática, como pretendem alegar os caluniadores, mas de forma coerente e provável, como veremos a seguir:

     Boa parte do conteúdo dessa matéria foi extraída dos livros: As Evidências do Código da Bíblia volumes 1 e 2, cujo autor; Lucivando Maia, é um exímio pesquisador do Código da Bíblia, quero agradecer a ele por nos permitir compor nossa defesa com base em alguns dados de seu maravilhoso trabalho. Que o Eterno, nosso Deus, bendito seja o Seu Nome, te abençoe e te guarde, te ilumine e te conserve sempre assim; uma luz para todo o crente que buscando a Deus acabam por se deparar com você como mensageiro divino e a seu trabalho como a revelação de Deus.

Breve histórico do Código da Bíblia


“O Rabino Bahr Abin Asher de Saragosa na Espanha,
descreveu um processo no qual pulando letras em intervalos
iguais na Torá, poderia se obter informações Divinamente
ordenadas. No século XVIII, um dos maiores filósofos pós-bíblicos; Elias Salomão, conhecido como o Gaon de Vilna, fez a surpreendente declaraçãotudo o que foi, é e será até o fim dos tempos está incluído na Torah.” 


Porém, evidências sobre o Código da Bíblia, foram encontrados em escritos anteriores à época do Gaon de Vilna. O Rabino Haim Michael Dov Weissmandel, quando ainda era jovem encontrou por acaso, as anotações do Rabino Baquiat, do século XIII, sugerindo que informações divinas poderiam ter sido tiradas da Torá, pulando em intervalos específicos de letras. O tempo passou, e a ciência do Código pareceu ter sido esquecido, quando em nossa geração, levantou-se o Dr. Eliahu Rips, o maior matemático de nossa geração. O Dr. Eliyahu Rips começou seus estudos do Código da Torá (trazendo-o de volta à mídia judaica) através do conhecimento das descobertas do Rabi Weissmandel. 


     Simultaneamente ocorreu um “renascimento” da fé entre as mais brilhantes mentes do Judaísmo. Cientistas e intelectuais também começaram a ser atraídos para as crenças mais ortodoxas. Estas mesmas pessoas começaram então a se dedicar ao estudo da Torá e do Código. O Dr. Rips disse que o primeiro indício do Código tinha sido encontrado havia mais de 50 anos pelo rabino H.M.D. Weissmandel, que notou que saltando 50 letras e depois outras 50, e assim por diante, a palavra “Torá” estava soletrada no início do livro de Gênesis (Bereshit). E que aquela mesma seqüência de saltos também soletrava a palavra “Torá” no livro de Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Segue um exemplo do trabalho desenvolvido pelo rabino Weissmandel:
Gênesis 1;1-5.
O procedimento da descoberta de H. M. D. Weissmandel é o
s
eguinte, no livro de Gênesis em hebraico, marque a primeira
l
etra “
ת” e a partir da próxima letra conte 50 letras, você encontrará a letra “ו” marque ela, e a partir da próxima letra conte outras 50 letras,
você encontrará a letra “
ר” marque ela, e a partir da próxima letra
conte outras 50 letras, você encontrará a letra “
ה” Desta forma você encontrou a palavra.

     Certa feita, conversava com o vice-presidente dos judeus que não acreditam na veracidade de B’sorat HaQeudoshá, e depois de algum tempo de conversa, ele me disse: “Vou te explicar para que serve o Messias; o Messias só tem valor para o judeu que não cumpre toda a Lei, se você cumpre com toda a Lei, o Messias perde a eficácia ...” e asseverou: “eu não preciso do Messias”, foi o melhor que ele pode me dizer.
     Hoje em Israel, o número dos judeus que acreditam na veracidade da B’sorat HaQuedoshá já ultrapassa os 25.000, o que eles chama de “Judaísmo Messiânico” já é em Israel uma forma legal de Judaísmo como as outras tantas formas do mesmo Judaísmo, tendo a proteção da lei israelense contra os que pretenderem desrespeitá-los publicamente. E mesmo os judeus que não acreditam na veracidade da B’sorat HaQuedoshá, esperam pelo Messias afim de que Ele lhes proporcione o completo Retorno.
     Quanto a nós; Yehudim-B’nei Anussim-Notzerim, cabe compor também a nossa Haganá fundamentada nas Escrituras sagradas como se segue:
     Em Provérbios (quando lido em Hebraico) 30:(1) 4-8; inicia-se a contagem pelo oitavo Yud, dando saltos de 22 em 22 letras; encontraremos: Yeshua Shai = Yeshua a Dádiva de Deus.

Palavras de Agur Ben Yaqué de Massa, que foram ditas para Itiel e Ukhal
lkaw laytyal rbgh Man avmh hqy Nb rwga yrbd

hlmvb Mym rru ym wynpxb xwr Poa ym dryw Mymv hle ym
edt yk wnb Mv hmw wmv hm Ura yopa lk Myqh ym
wyrbd le Powt la wb Myoxl awh Ngm hpwru hwla trma lk
ynmm enmt la Ktam ytlav Mytv tbzknw Kb xykwy Np
... yqx Mxl ynpyrjh yl Ntt la rvew var
Mi Alá Shamaim VaYered? Mi Assaf Ruach BeChofnav? Mi Tzrar Maim BeSimelá? Mi Hequim Kol Afessei Aretz? Má Shemo UMá Shem Beno Ki Teda? Kol Imerat Eloá Tzerufá Maguen Hu LaChossim Bo. Al Tossef Al Devarav, Pen Yokhiach BeKha VeNikhzaveta. Shetaim Shaalti Meitakh: Al Timena Mimeni BeTerem Amut; Shave UDevar Kazav HaRecheq Mimeni, Resh VaOsher Al Titen Li, HaTerifeni Lechem Chuqui ...

Quem subiu ao céu e desceu? Quem encerrou os ventos nos seus punhos? Quem amarrou as águas numa roupa? Quem estabeleceu todas as extremidades da terra? Qual é o seu nome? E qual é o nome de seu filho, se é que o sabes?
Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele.
Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.
Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra:
Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção necessária ...



E aí; qual é o Seu Nome ... se é que o sabes?

6 comentários:

  1. Shalom,chaver! Excelente artigo. Que o Eterno continue te abençoando e tua família também!

    Lehitraót.

    ResponderExcluir
  2. Todá Rabá Yedid Chaver! Ki HaBrakhá Adoneino Yehi Alekha VeAl Kol Mishpachatekha! Pessach Sameach!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom. Para quem quer começar neste tipo de abordagem penso ser uma boa oportunidade. Indiscutivelmente o escopo kabalístico sobre o ‘limud’ dessa questão é muito mais repleto por meio da abordagem do ‘Sod’, tanto nas muitas evidências encontradas em ‘notarikon’, quanto na ‘guemátria’. Suficientes para qualquer pessoa cuja sinceridade esteja para além dos alvedrios daqueles cuja verdade é mutilada pelas alicantinas de sua congérie, forjadas nas sutilezas dos desacordos de seus próprios ‘limudim’. Que vcs possam continuar em seus propósitos no comprometimento com a Torá.

    ResponderExcluir
  4. MAOREL MELO... MEU PRIMEIRO ROSH E GRANDE CHACHAM, QUE O ETERNO BENDITO SEJA ELE CONTINUE TE ABENÇOANDO COM ESSES ESTUDOS AONDE NOS REVELA O MASHIAH YESHUA. TODAH RABAH POR SUA VIDA E HUMILDADE CHACHAM. SHALOM E GRANDE ABRAÇO! MARKAZEL BEN ANUSSIM.

    ResponderExcluir
  5. Todá Rabá L'Kulam! Muito obrigado a todos pela apreciação da matéria. E o meu obrigado especial ao Chaver Markazel que mesmo a distância não nos deixa órfãos de seu carisma e personalidade agradável. Todá Rabá Chaver HaYakar.

    Shalom UL'Hitraot!!!

    ResponderExcluir
  6. Eu estou certo de que nomes é o que nunca faltou, já foram tantos apresentados, porém, o verdadeiro nome até por muitos que se dizem Moré de Hebraico sábios, continuam pronunciando um nome criado pela Igreja Romana, Eloin, (D'us) ou seja, DEUS, CONTUDO, acho impossível que esse seja o nome do nosso Criador, Até por que as caracteres do nome em Hebraico são esses (Yahúh e não YHWH), desse jeito foi que eu aprendi em Hebraico, agora a maioria judeus e todo resto da humanidade chama de Deus! Por que não se pronunciam o nome correto? Por que Hashem? E por que Elohim? Na verdade eu me sinto cercado de pessoas que se dizem ser uma coisa, e fazem outra, como podem desse jeito querer me dar qualquer tipo de lição, ensine-me e eu ficarei satisfeito quando me ensinarem corretamente... Layla tov.

    ResponderExcluir